Novidades
Home / Dicas de Saúde / Fibromialgia – O coração sente, o corpo dói

Fibromialgia – O coração sente, o corpo dói


 

O que é Fibromialgia?

Fibromialgia é comumente conhecida como uma condição dolorosa em que a pessoa sente dores por todo o corpo durante longos períodos, sendo muitas vezes chamada de síndrome por, reunir diversos sintomas clínicos de indisposição, distúrbios do sono, depressão, ansiedade e dores, muitas com sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e em outros tecidos moles.

Há alguns anos atrás, diagnosticava-se essa doença muitas vez como fibrosite fibromialgia-resumoque se trata de um processo inflamatório dos músculos e não era muito levado a sério quando associado a problemas emocionais.

A ciência está chegando a conclusão que a fibromialgia é um tipo de reumatismo somado a grande sensibilidade a dor que o enfermo possa desenvolver.

Causas

As causas da fibromialgia ainda são desconhecidas, mas existem vários fatores que estão frequentemente associados a esta síndrome. Confira:

  • Regulação de determinadas substâncias do sistemas nervoso central – serotonina e noradrenalina
  • O grande vilão da atualidade o stress psicológico e também problemas endocrinológicos
  • Genética: fibromialgia é muito recorrente em pessoas da mesma família, o que pode ser um indicador de que existem algumas mutações genéticas capazes de causar a síndrome
  • Infecções por vírus e doenças autoimunes também podem estar envolvidas nas causas da fibromialgia
  • Distúrbios do sono, sedentarismo, ansiedade e depressão também podem estar ligados de alguma forma à síndrome.

dores_fibromialgia

Fatores de risco

Os médicos alertam para alguns fatores de risco que facilitam o surgimento de fibromialgia. Confira:

  • Problemas para dormir aumentam chances de fibromialgia
  • Sexo: a síndrome é mais comum em mulheres do que em homens, em especial naquelas entre 20 e 50 anos
  • Estar em ambiente muito estressante ou ter vulnerabilidade ao stress
  • Experiências difíceis na infância
  • Histórico familiar: a doença é recorrente entre membros de uma mesma família, indicando que talvez exista algum fator genético envolvido nas suas causas.

Leia também:
Endometriose – Complicações de percurso
Tireoide – saiba tudo sobre ela.
Você pode curar a sua vida
10 maneiras de perder 1kg por semana
5 Cuidados essenciais para você evitar manchas nas axilas

Sintomas de Fibromialgia

Confira os principais sintomas da fibromialgia:

  • Dor generalizada: a dor associada à fibromialgia é constantemente descrita como uma dor presente em diversas partes do corpo e que demoram pelo menos três meses para passar
  • Fadiga: pessoas portadores dessa síndrome frequentemente acordam já se sentindo cansadas, mesmo que tenham dormido por muitas horas. O sono também é constantemente interrompido por causa da dor, e muitos pacientes apresentam outros problemas relativos ao sono, a exemplo da apneia e insôniadiagrama-fibromialgia
  • Dificuldades cognitivas: para os portadores de fibromialgia, é mais difícil se concentrar, prestar atenção e focar em atividades que demandem esforço mental
  • Dor de cabeça recorrente ou enxaqueca clássica, dor pélvica e dor abdominal sem causa identificada (Síndrome do intestino irritável)
  • Problemas de memória e de concentração
  • Dormência e formigamento nas mãos e nos pés
  • Palpitações
  • Sintomas urinários, como ardência para urinar e necessidade de ir ao banheiro com frequência
  • Perda da libido, intensas cólicas menstruais, flutuações constante de peso
  • Depressão chega a cerca de 70% dos pacientes
  • Redução na capacidade de se exercitar.

Buscando ajuda médica

Os sintomas de fibromialgia são muito similares a sintomas de outras síndromes. Geralmente ele é feito por um reumatologista.

Por isso, é importante que, durante a consulta, você:

  • Descreva todos os seus sintomas e a intensidade das dores que sente
  • Fale sobre problemas médicos que teve no passado, bem como o de seus parentes
  • Relate todos os medicamentos e suplementos que toma

Diga ao médico se tem problemas ao dormir. Ele deverá perguntar também sobre eventuais sintomas de depressão e ansiedade.

Diagnóstico de Fibromialgia

O diagnóstico da fibromialgia é feito clinicamente (por meio da história dos sintomas e do exame físico). Não existem testes laboratoriais que possam realizar o diagnóstico, mas o médico pode solicitar exames de sangue para que outras doenças, com sintomas e características parecidos, sejam descartadas entre os possíveis diagnósticos.

Tratamento de Fibromialgia

O tratamento de fibromialgia é mais eficaz quando são unidos medicamentos e cuidados não medicamentosos. O foco é evitar a incapacidade física, minimizar os sintomas e melhorar a saúde de modo geral.

fisioterapia_traumatologica

O tratamento pode envolver:

  • Fisioterapia
  • Programa de exercícios e preparo físico.
  • Métodos para alívio de estresse, incluindo massagem leve e técnicas de relaxamento
  • Terapia cognitivo comportamental.

Existem várias classes de medicamentos que são utilizados em conjunto com o tratamento não medicamentoso. As drogas mais utilizadas são analgésicos de ação central, incluindo algumas drogas antidepressivas e antiepilépticas que têm esta ação analgésica. Medicamentos para melhorarem o padrão do sono e miorrelaxantes também são, frequentemente, utilizados isoladamente ou em conjunto com medicamentos analgésicos.

A terapia cognitivo-comportamental é uma parte importante do tratamento. Com ela, você aprenderá a:

  • Lidar com pensamentos negativos
  • Manter um diário de seus sintomas e dores
  • Reconhecer o que agrava seus sintomas
  • Buscar praticar atividades agradáveis
  • Estabelecer limites.

Os grupos de apoio também podem ser úteis.

Entre outras recomendações estão:grafico-fibromialgia

  • Seguir uma dieta bem balanceada
  • Evitar cafeína
  • Manter uma boa rotina de descanso para melhorar a qualidade do sono
  • Acupressão e acupuntura.

Os casos graves de fibromialgia podem ser encaminhados a uma clínica especializada em dor. O tratamento geralmente se dá com equipe multidisciplinar composta por reumatologista, fisioterapeuta e psicólogo ou psiquiatra para um melhor diagnóstico.

O hospital das Clínicas (Fisiatria) é uma opção para buscar tratamento medicamentoso.

Tratamentos Alternativos

A falta de magnésio no organismo – encontrado em carne, leite e vegetais verde-escuros – pode provocar espasmos nos músculos e dores. Pesquisas apontam que mulheres com fibromialgia que consumiram 300 mg de magnésio, diariamente, por oito semanas, sentiram menos dor. “O correto é avaliar os níveis de magnésio no organismo por meio de exame de sangue para ver se é o caso de fazer uma suplementação”, afirma Wilson Rondó, especialista em medicina ortomolecular (SP).

acumpuntura_fibromialgia

A acupuntura tem se mostrado um tratamento auxiliar que ajudar muita amenizando as dores, apesar de cientificamente não ter sido nada comprovado.

O shiatsu é essa massagem japonesa diminui as dores crônicas generalizadas, de acordo com uma pesquisa da fisioterapeuta Susan Yuan, da Universidade de São Paulo (USP). Após 16 sessões do tratamento, foram observados efeitos muito positivos também no sono. O shiatsu desbloqueia o fluxo de energia vital, cujo acúmulo em áreas do corpo provoca dor. Isso melhora a circulação sanguínea, reduz a tensão muscular e libera analgésicos naturais.

A dança do ventre é uma modalidade que que diminui a dor e aumenta a vitalidade, de acordo com uma pesquisa apresentada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). As 40 mulheres que se submeteram a duas aulas da dança por semana, por quatro meses, sentiram maior bem-estar em comparação com outras 40 pacientes que fizeram exercícios regulares. A explicação: a autoestima foi elevada, o que refletiu no estado geral de cada uma delas.

A massagem segundo estudo espanhol, pesquisadores submeteram os pacientes a 90 minutos de massagem miofacial durante 20 semanas. Resultado: menos dor e ansiedade. No método, o fisioterapeuta faz o alongamento do tecido que envolve o músculo e que normalmente é contraído com a doença.

A yoga para mulheres deve ser feita todos os dias, durante 20 a 40 minutos, sentem menos dor e fadiga decorrentes da fibromialgia. A conclusão é do estudo liderado pelo Ph.D. James W. Carson, do Centro de Compreensão da Dor da Oregon Health & Science University (EUA). As técnicas de respiração induzem ao relaxamento e evitam os incômodos. A prática de tai chi chuan também é válida: as posturas e as técnicas de respiração trabalham corpo e mente, o que melhora a qualidade do sono e diminui a depressão e o ciclo de dor. Porém, é possível que um ou outro movimento de ioga ou tai chi desencadeiem dor sobre alguma musculatura. É preciso passar por uma avaliação com um terapeuta antes.

Convivendo/ Prognóstico

A fibromialgia é uma síndrome de longa duração com flutuações frequentes na intensidade da dor. Seguindo o tratamento corretamente e tomando os devidos cuidados dentro de casa, os sintomas tendem a melhorar. Mais importante ainda: com os devidos cuidados, a pessoa com fibromialgia não perde sua capacidade funcional.

Em casa, você pode tomar algumas medidas para ajudar no tratamento e a conviver melhor com a doença. Veja exemplos:

  • Reduza o estresse diário
  • Durma o suficiente para estar descansado no dia seguinte
  • Exercite-se regularmente, isso é muito importante.
  • Mantenha um mesmo ritmo de vida
  • É importante evitar álcool, cigarros e cafeína
  • Preserve um estilo de vida saudável.

referencias_fibromialgia

Medicamentos

Existe uma enorme quantidade de tipos diferentes de medicamentos usados para controlar os sintomas da fibromialgia. Muitos deles tem mostrado eficiência direta no sistema nervoso central, sendo esses os antidepressivos e as drogas anticonvulsivantes. Os medicamentos que agem diretamente na dor, como anti-inflamatórios e analgésicos, são menos eficazes. Devendo ser usados em associação com os antidepressivos, potencializando seus efeitos contra dor.

Prevenção

Não há formas de prevenção para a fibromialgia.

O Especialista indicado

O especialista para fazer o diagnóstico da fibromialgia é o reumatologista.

Conclusão

Mulheres com fibromialgia apresentaram tendência de humor deprimido, sendo que essa característica se apresenta associada a fatores sociodemográficos e clínicos, geralmente devido quadro de dor generalizada que debilita o organismo e desmotiva a mente. Como ainda não foi identificada cientificamente a cura por se tratar de uma doença não só que ataca o físico, mas muitas das vezes tendo início na mente, existem tratamentos alternativos que vem apresentando melhoras em alguns casos.

Obs.: Não foi citado nomes de medicamentos por que a intensão da matéria é passar a maior conhecimento possível sobre a fibromialgia e não medicar. Caso alguém tenha os sintomas citados deve procurar o Reumatologista por que só é possível o diagnósticos através de uma investigação clinica e muitas vezes envolvendo outros especialistas como psicólogo e fisioterapeutas.

Meu depoimento

Bom, esse é um assunto que posso falar com vocês  pois vivi na pele por alguns anos, sofri demais, as dores eram muito intensas e eu chegava a vomitar de tão forte que era a dor… era como se agulhas perfurassem todo meu corpo. Tudo começou após um grande período de stress e mágoas vividas na separação do meu primeiro casamento, onde fui abandonada grávida de 3 meses após 13 anos de relacionamento.

Quando me dei conta das dores, das limitações que estava vivendo… meu filho já tinha quase 1 ano de idade, não conseguia trabalhar e ter uma vida normal, não sabia se no dia seguinte estaria sem dor ou ainda com mais dor… Então, busquei médicos, diversas opiniões, os melhores especialistas e diagnosticaram a FIBROMIALGIA. Simplesmente depois de meses e meses tomando medicamentos fortes para dor, alguns até com morfina… relaxante muscular e anti-inflamatórios eu decidi. Não, não serei refém desta doença terrível, sou jovem e quero viver, preciso me levantar, cuidar do meu filho, ele era minha força… e com muita fé busquei soluções. Fiz várias pesquisas e conheci histórias de pessoas que conseguiram se livrar das dores. Os médicos dizem que é uma doença incurável, mas eu preferi acreditar que tudo é possível quando se tem fé e comecei a criar uma força interior e fui a luta. Minha médica não era  a favor da musculação, achava que eu devia ficar apenas com fisioterapia e hidroginástica, mas nas minhas pesquisas a melhor maneira de se obter as substâncias do prazer neuroadrenalina, serotonina…era malhando, puxando ferro e correndo… e SIM, assim eu comecei. No incio foi bem difícil, me sentia fraca, tinha dias que não conseguia ir, mas com garra e determinação eu CONSEGUI… depois de 2 anos lutando eu não sentia mais NADA. Nem dor, nem depressão, nem limitações dos movimentos… estava livre, minha felicidade era imensa… pois eu na gestação havia engordado 30 quilos e eliminei todos na musculação. Claro que nem todo mundo possa obter a mesma resposta, nem tudo que serve pra mim servirá para você, mas acredite: Nossa mente é capaz de criar doenças, então ela também é capaz de encontrar a CURA. Não seja refém, liberte-se dos pensamentos negativos, das mágoas, das pessoas que te fazem mal e cuide de você… Hoje sou feliz, me considero curada, já estou há quase 5 anos sem crise e nenhuma dorzinha se quer.

DETERMINE PARA VOCÊ E LIBERTE-SE… Somos merecedores da felicidade!

Beijos amigos..

Comentários

Veja também

Se SURPREENDA com o poder da FOLHA DE GOIABA

Bem, quem não conhece ou já comeu GOIABA, né? Essa fruta com cheiro e paladar …

34 Comentários

  1. Muito bacana a matéria , completa ! Parabens ! Realmente o que foi determinante em sua cura ,foi sua grande determinação.

  2. Parabéns pelo Excelente Artigo, faço questão de compartilhar em páginas que administro. Abraços!

  3. Gostei muito da matéria sobre a fibromialgia . Faço Pilates há um ano e participo de grupo de apoio e isto tem me ajudado muito,mas tbm tomo fórmula de um ortomolecular e induso meu sono. Tbm tenho duas hérnias de disco as quais judiam bastante. Fiz fisioterapia e tomei relaxante muscular . Bem custumo dizer que o tempo muda e o meu corpo sente e emoções negativas tbm influenciam muito. Mas não desisto não nasci com isto portanto tenho esperança de curar – me com a graça de Deus.

  4. Veio em boa hora, estou com todos os sintomas, vou procurar logo um médico.
    Grata! Joana

  5. FAZ DOIS MESES QUE COMECEI A SENTIR DOR POR TODO O CORPO, A MÉDICA PEDIU EXAMES DE SANGUE PARA OUTRAS DOENÇAS MAS LEVANTOU A IPOTSE DE FIBROMIALGIA, AGORA LENDO ESTA MATÉRIA EU ACHO QUE TEM TUDO A VER.
    NÃO GUARDO MÁGOAS MAS JÁ FUI MUITO MACHUCADA E ISSO FEZ DE MIM UMA PESSOA TRISTE MUITO TRISTE.

  6. Tenho fibromialgia a anos, e gostei muito dessa matéria
    Muito bem escrita

  7. MUITO BOA ESTA REPORTAGEM ATE
    PORQ TNHO FIBROMALGIA E Ñ ESTOU SABENDO LIDAR COM ESTAS
    DORES GOSTARIA D AJUDA

    • Sandra, em primeiro lugar você precisa determinar para o seu subconsciente que você não é merecedora dessa doença. E lutar com todos os recursos existentes. O primeiro passo é a atividade física. Boa sorte e conte conosco.

  8. Oi, tenho fibromialgia, to sofrendo muito, tenho muita dor, isso me ajudou muito,vou trocar de medica por que a minha medica so almenta as doses não me passa fisioterapia, não me passa nada eu vou tomar esta iniciativa, lutar pela minha qualidade de vida.
    muito obrigada!

  9. Essa matéria é realmente o que eu sentia,graças a DEUS hoje estou curada,muitos anos de sofrimento,vários medicamentos,a fibromialgia e outros fatores que vão somatizando,tipo depressão, síndrome do panico,tinha até diabete emocional e pressão alta emocional,tudo decorrente do emocional,passava nervoso,depois de 2 ou 3 dias eu estava arrebentada de dor,me divorciei e enquanto não coloquei na minha cabeça que eu tinha que me amar em primeiro lugar,depois os outros,isso mesmo eu em primeiro lugar,pois quem tem fibromialgia muitos não acreditam nas dores que a gente sente,porque te vê perfeita e não tem exames que comprovam.

  10. Esse artigo foi muito útil para mim pois há 5 anos vivo com esses sintomas, só vivo em consultórios medicos e as medicações só amenizam minhas dores sem um diagnóstico preciso. Tem dias que choro por me sentir incapaz de realizar minhas atividades diárias. Aqui nessa matéria está meu diagnóstico. Obrigada que DEUS abençoe quem publicou essa matéria

  11. Gostei muito da matéria, sofro com esse mal a 3 anos,
    Gostei muito das dicas. Obrigada!!!!

  12. Parabéns pela excelente matéria, fui diagnosticada com essa doença já tem quase 4 anos, estou sendo bem atendida e cuidada pelos médicos do Hospital Mario Covas em Santo André, o meu maio anjo lá é o Dr.Yuri, a especialidade dele é a Dor, mas também sabe entender nossa alma. Sei que não tenho cura, mas posso continuar vivendo com alegria, ainda que as dores não vão embora de jeito nenhum. Desejo que outros doentes não se sintam infelizes, mas com fé e esperança na vida, porque apesar de tudo, a vida é um presente maravilhoso!

  13. O sofrimento é um aviso da alma pedindo mudança de rota. Analise se o que você é e o que você faz estão em harmonia com tua essência humana/espiritual. (Laudir Negri – Hipnoterapeuta – Indaial-SC)

  14. Tenho fibromialgia a alguns anos, e esta reportagem veio para tirar algumas duvidas que tive no decorrer destes anos, sofro muito com as dores, ainda não sei lidar com elas, espero que um dia descubram a cura.

  15. Tenho fibromialgia mais está controlada.procuro fazer o que gosto mais já passei por maus bocados com dores muito intensas
    ..

  16. Amei a reportagem, também sou fibromialgica, sofro muito, preciso ter mais fé em Deus e determinação.

  17. Gente li esse artigo indicado pela minha filha ! Olha eu sei o que é tudo isso muito bem pois foram meses de sofrimento tomando injecoes de profenid, diprospan , comprimidos e mais comprimidos de antiflamatorios e analgesicos, e nada nada passava até que minha medica falou toma esse remedio e nao ligue para a bula ! Foi um antidepressivo : acreditem em tres dias eu estava outra pessoa !

  18. Larissa Maria da cruz

    Essas matérias e depoimentos serve como um grupo de apoio.tem me ajudado muito.conviver com fibromialgia não é fácil,a doença,os sintomas em si vai tirando a alegria de viver,agente vivi mal,sempre com dor,horas intensas,horas dolorida,isso é deprimente.muitas vezes me sinto até envergonhada,acredite,pelo fato de nunca ou quase nunca estar bem.vc se torna uma pessoa desacreditada. Vítima não só da doença mais da ignorância de muitos.

    • Maria Auxiliadora Purri

      Verdade Larissa, o que causa stress é quando não acreditam mais em nossas dores. Ou nos dão conselhos como: você precisa criar força para sair disso ou isso é falta de rezar e por aí vai.
      Quando em crise de dor, desligo telefones,
      Procuro não reclamar, limito minhas atividades até melhorar. Boas melhoras para todas nós que convivemos com ela.

  19. dr pedro obrigada por seus esclarecimentos as nossas maiores duvidas. gostaria de saber se os sintomas da artrose são identicos aos da fibromialgias, pois tirei rx dos joelhos e foi diagnosticados artrose, mais sinto todos os sintomas da fibromialgia, até nos pontos q o senhor diagnosticou. me esclareça e o q eu posso fazer para remediar essas dores horriveis q sinto em todo o corpo. aguardo sua resposta, obrigada

  20. Redjana Barreto ramos

    Tbm sou fibromialgia ah 8 anos,aida quando adolescente perdi minha mãe para um câncer sofrir muito,mais a adolescência mim ajudou a esquecer,logo depois na meia idade sofrir muito quando conheci ah Deus e logo o deixei,achei que tudo estava perdido em minha vida que Deus não iria mais min perdoa,resumindo essas dores na alma,tralmas de infância só nos adoece ,mais tenho fé que um dia encontraremos a cura!

  21. Tenho e muitas vezes as pessoas não entendem,fico triste porque não tenho culpa de sentir essas dores.

  22. Nossa que materia maravilhosa,acabei de descobrir meu problema,tenho sentido essas dores horriveis pelo corpo,passei na medica alguns dias fiz alguns exames,mas ainda nao estao prontos(sus)tenho sofrido com isso,e é assim mesmo as pessoas nao acreditam no que estamos sentindo,mas vou me cuidar sim,agora que descobri o que é.Obrigada por publicar essa materia

  23. BOM DIA!!!
    MATERIA MUITO INTERESSANTE,PASSEI SO PARA DAR UMA OLHADINHA NA MATERIA E ACABEI VENDO TUDO,ESTOU SENTINDO DORES HORRIVEIS NO JOELHO A QUASE DOIS MESES.NA RESSONANCIA CONTOU UM DERRAME NO JOELHO.TOMEI REMEDIO E FIZ FISIOTERAPIA MAS NAO VI RESULTADO.E AGORA COMO SE NAO BASTASSE MEU COTOVELO DIREITO ESTA COM A MESMA DOR QUE SINTO NO JOELHO.NAO SEI O QUE FAZER.ESTOU MUITO PREOCUPADA.MINHA INFANCIA NAO FOI FACIL,TRABALHEI DESDE NOVINHA.MINHA IDADE ADULTA FIQUEI VINTE ANOS SO NO COMERCIO DE SEGUNDA A SEGUNDA.E UM CASAMENTO MUITO COMPLICADO,COM VARIAS BRIGAS E INCOMPRIENSSOES.ACHO QUE AS COISAS VAO REPERCURTINDO COM O PASSAR DOS ANOS.ESTOU COM UMA CONSULTA MARCADA COM UM ESPECIALISTA NO JOELHO.VOU VER COM ELE O QUE VAI DIZER,E TAMBEM DESCUTIR COM ELE SOBRE ESTE ASSUNTO FIBROMIALGIA.OBRIGADA PELA MATERIA

    • Olá fico feliz que gostou, essa matéria em especial foi também baseada na minha história pois tb fui diagnóstica com essa patologia. Não é fácil esse diagnóstico, vc deve procurar um Reumatologista bom e experiente e com as avaliações clinicas e exames ele vai dizer se vc tem ou não. Muitos médicos tem dificuldade de diagnosticar, visto que as vezes o paciente possui também outras coisas associadas. Mas tiro por mim existe cura e estabilização das dores, tive crises terríveis e hoje não tenho mais, o que me salvou foi a musculação e a vontade de querer ficar bem 😉 Quando temos histórias de vida complicada isso pode sim acontecer, mas tente se livrar de tudo, dores, lembranças ruins, mágoas… Acredite é possível.
      Bjos da Sol

      • Verena de Brito Ribeiro

        Outros agravantes: menopausa, velhice (estou com 63 anos), grave desvio na coluna, falta de tempo e dinheiro pra fazer todos os tratamentos. Vlta e meia tenho q trocar remédios, médicos e tratamentos auxiliares. Às vezes só o choro alivia.

  24. É bom saber q não sou a única, muitas vezes escutei que eu era mole demais,que todo mundo sente dor,cansaço e nem por isso reclamavam tanto como eu! E é um alívio saber que tem como pelo menos amenizar as dores,porque chega uma hora que a gente entra em desespero sem saber o q fazer. Gostei muito dessa matéria!!

  25. Muito boa a matéria, estou lutando há anos ,não desisto sei que ninguém entende ,fibro e a doença que não mata mas maltrata e muito,tem dias que não posso andar direito ,minha força vem de Deus .nunca deixe de crer,e dificil mas vamos conseguir.Deus abençoe cada uma de vcs.

  26. Tenho esta doença e faço academia todo os dias e a cada estou melhor, realmente da outro sentido a vida, as dores diminuiram muito e estou domindo bem, além de melhorar a autoestima fiz muitas amizades. Estou adorando.Recomendo.

  27. Eu tenho essa doença há seis anos,descobri depois de uma cirurgia no pé,erro médico e nuca mais parei de sentir dor,operei o joelho,retire a vesícula,o ortopedista não refaz a minha sirurgia reparadora,oorque diz que vou sentir mais dores i que é verdade,cada vez que faço uma ficou com mais dores,sinto muitas dores diariamente,nada resolve só piorou a cada dia,não seu mais o que é dormir uma noite toda.Durmo três horas por noite e não consigo dormir de dia.passo mal de tanta dor.Não sei mais o que fazer.

  28. Claudia Fernanda da Silva

    Tenho 50 anos…E depois de ñ dormir por 3 meses, Não conseguir desempenhar minhas funções como camareira em um grande hotel. Fui demitida…Já esperava. De lá pra cá só lutas todos os dias…A fadiga se tornou uma inimiga pior até do que as dores. Mas Graças a Deus…Vou levando…Consegui outro emprego. Mais leve…Mesmo assim parece que sou um guindaste. Carregando um sobre peso enorme. Fiquei muito triste por essa doença não ser reconhecida pelo SUS. Todos os dias sinto que irei morrer…motivos e sensações não faltam…Mas Luto. Pra não morre e de fome, nem mendigar. Tem que seguir o relógio…Fazer o que tem que dar feito, quando dá a hora.

  29. Descobri a fibromialgia a 7 anos e depois que iniciei o tratamento com o reumatologista minha qualidade de vida melhorou muito, mas não foi fácil me adaptar ao remédio, ainda mais com as pessoas próximas a você não pararem de fazer comentários negativos sobre VC tao nova, no meu caso tinha 29 anos quando comecei a tratar com remédios.
    Essas pessoas não sabem o que passamos, no inicio o remédio me fazia me sentir péssima, não tinha disposição nenhuma, vivia cansada, me rebelei e parei com os remédios, e voltei a estaca zero, quando parei de lutar contra o tratamento e realmente me dispus a levar a serio o tratamento, foram 4 meses para me adaptar a medicação, desde então vivo melhor, agora estou fazendo exercício mas não por indicação medica( pois é uma indicação) mas dessa vê poe vontade própria e pretendo com isso melhorar ainda mais, quero me curar e parar de tomar remédios. Espero poder ajudar com meu comentário.