Novidades
Home / Dicas de Saúde / ANEMIA – Descubra tudo sobre essa doença

ANEMIA – Descubra tudo sobre essa doença


O que é

Conforme define os órgãos gestores de saúde mundialmente (OMS – Organização Mundial de Saúde), ANEMIA é uma doença identificada pela falta de células sanguíneas vermelhas (hemoglobina) no sangue, ou seja, pela redução do número de eritrócitos (glóbulos vermelhos) circulantes. Já afeta mais de 2 bilhões de pessoas no mundo inteiro, segundo pesquisa feita entre 1993 e 2005. A hemoglobina (a proteína que carrega oxigênio nas células vermelhas do sangue) tem que estar presente para garantir a oxigenação adequada de todos os tecidos do organismo e removem dióxido de carbono do organismo. Essas células são fabricadas na medula óssea e vivem em torno de 120 dias na corrente sanguínea. Células brancas sanguíneas e plaquetas também são fabricadas na medula óssea. As células brancas ajudam a combater infecções. Plaquetas se unem para selar cortes ou rupturas nas paredes dos vasos sanguíneos e para o sangramento. Em alguns tipos de ANEMIA a pessoa pode ter poucas quantidades de todos os três tipos de células sanguíneas.

Você que procurava descobrir tudo sobre a ANEMIA chegou ao site certo, vamos lhe explicar tudo  sobre essa doença

Quando a pessoa tem ANEMIA o corpo não recebe sangue rico em oxigênio suficiente. Como resultado, a pessoa pode se sentir cansada e ter outros sintomas. Com ANEMIA severa ou de longa duração, a falta de oxigênio no sangue pode danificar o coração, cérebro e outros órgãos do corpo e em casos muito grave pode até levar ao óbito.

anemia-causas-tratamentos-sintomas-mid

Conheça os tipos

Há vários tipos de ANEMIA, que podem ocorrer por vários motivos e causas. ANEMIA é classificada pelo tamanho da célula vermelha sanguínea: diminuída (microcítica), normal (normocítica) ou aumentada (macrocítica ou megaloblástica). Explicando melhor:

  • Do recém-nascido: ele pode sofrer de ANEMIA se ocorrer uma deficiência na placenta ou se houver um problema de incompatibilidade de Rh entre a mãe e o bebê.
  • Perniciosa ou megaloblástica: este tipo de ANEMIA é muito frequente. Ela é provocada por uma deficiência em vitamina B12 ou ácido fólico, devido a uma má absorção deste elemento na região gástrica, em caso de gastrite, por exemplo.
  • Ferropriva (carência de ferro): a doença é provocada por uma carência em ferro, em caso de perdas excessivas (menstruações abundantes, hemorragias gástricas, no caso de uma úlcera gástrica) ou carências alimentares, má-absorção, necessidade aumentada em caso de gravidez. Esse é o tipo de ANEMIA mais frequente, estima-se que 90% dos casos.
  • Hemolítica: este tipo de ANEMIA ocorre devido à falta de glóbulos vermelhos se a produção for insuficiente ou a destruição muito massiva. É o caso de determinadas doenças infecciosas, auto-imunes ou tóxicas. Nós podemos citar as linfopatias malignas, determinados medicamentos, doenças virais, ou até mesmo desconhecidas.

Sintomas

Os sintomas da ANEMIA por carência de ferro são inespecíficos, necessitando-se de exames laboratoriais para que seja confirmado o diagnóstico de ANEMIA Ferropriva. Os principais sinais e sintomas da ANEMIA por carência de ferro são:

  • Mão e pés frios
  • Sensação de fraqueza e fadiga generalizada
  • Falta de ar é relatada em casos mais severos
  • Anorexia (falta de apetite)
  • Palpitações e transpiração
  • Palidez de pele e mucosas (parte interna do olho, gengivas)
  • Dificuldade de aprendizagem nas crianças
  • Falta de memória
  • Língua lisa
  • Unhas quebradiças
  • Feridas nos cantos da boca

Esses sinais e sintomas de anemia podem ocorrer porque o coração tem que trabalhar mais forte para bombear mais sangue rico em oxigênio através do sangue. ANEMIA leve ou moderada pode ser assintomática ou apresentar sintomas muito leves.

Causas

Existem muitas causas de ANEMIA:

  • Hemorragia intensa
  • Causada doenças crônicas
  • Doenças da medula óssea (responsável pela produção das células sanguíneas)
  • Por doenças genéticas (anemia falciforme)
  • Por deficiência de vitaminas e sais minerais, sendo a causa mais comum de ANEMIA
  • Causada por deficiência de ferro chamada de ANEMIA ferropriva.
  • Diminuição da produção de glóbulos vermelhos
  • Destruição excessiva de hemácias
  • Certas condições levam a aumento do risco de ANEMIA

Diagnóstico

O diagnóstico da ANEMIA pode ser feito através do exame de sangue chamado hemograma. Geralmente é feita uma contagem completa do sangue. Além de mostrar a quantidade de células sanguíneas vermelhas e nível de hemoglobina, a contagem automática também mede o tamanho das células vermelhas, o que é importante para distinguir entre as causas. Ocasionalmente, outros testes são necessários para posteriormente distinguir a causa da ANEMIA. Isso é discutido abaixo em “diagnóstico diferenciado”. O médico também pode decidir pela realização de outros exames de sangue que poderiam identificar a causa da fadiga, os níveis de glicose, ferritina, função renal e eletrólitos.

Tratamentos

No caso da anemia o tratamento depende da sua causa. Quando a ANEMIA ocorre por deficiência nutricional, que o paciente possui por má alimentação, é possível corrigir com uma dieta adequada, ou suplementar, com o que está faltando em termos de vitaminas ou sulfato ferroso. A doença também pode ocorrer em uma pessoa que se alimenta bem, mas que tem dificuldade de absorção de nutrientes. Alguns pacientes possuem uma deficiência vitamínica porque perdem determinados tipos de vitamina, até pela menstruação. As mulheres, muitas vezes, possuem falta de ferro porque menstruam muito. Além de suplementar o ferro, será preciso ir ao ginecologista para diminuir a intensidade menstrual.

No caso das ANEMIAS congênitas, o defeito inato dos glóbulos vermelhos pode necessitar de frequentes transfusões de sangue ou apenas de medicamentos. O tratamento das anemias é diretamente determinado pela doença de base que provocou a falta de produção ou a destruição das hemácias. No tratamento e prevenção da anemia ferropriva são importantes a adoção de algumas medidas dietéticas como:

  • Restringir a ingestão de leite para algo em torno de 300 ml ao dia (máximo de 500ml de leite ao dia; o leite dificulta a absorção do ferro e compete com os alimentos mais ricos em ferro);
  • Aumentar a ingestão de vegetais com folhas verde escuro como o brócolis, couve e espinafre, feijão, cereais e grãos em geral, abóbora e beterraba, carnes vermelha (as vísceras como o fígado são ricas em ferro) e peixes. As frutas ricas em vitamina C (importante para absorção do ferro) ajudam também no tratamento e prevenção da ANEMIA.

Medicamentos

Alguns medicamentos mais comuns no tratamento de ANEMIA são:

  • Folifer
  • Combiron
  • Combiron Fólico
  • Neutrofer
  • Ferronil
  • Hemax Eritron
  • Hemogenin
  • Noripurum Fólico

Com o tratamento natural podemos usar alguns óleos essenciais para ajudar no caso de fadiga durante ANEMIA comprovada. Pela via oral, o óleo essencial de hortelã é um tônico reconhecido. No entanto, é importante ter cuidado e nunca dar a uma mulher grávida.

por Redação

ATENÇÃO:
O site Mulheres Inesquecíveis Determinadas não fornece aconselhamento médico, diagnóstico ou tratamento. Todos os conteúdos são meramente informativos. Procure sempre um profissional da área para fazer um diagnóstico e posteriormente o tratamento adequado.

Comentários

Veja também

Se SURPREENDA com o poder da FOLHA DE GOIABA

Bem, quem não conhece ou já comeu GOIABA, né? Essa fruta com cheiro e paladar …