Novidades
Home / Dicas de Saúde / CANDIDÍASE – Tudo o que você precisa saber

CANDIDÍASE – Tudo o que você precisa saber


O que é candidíase?

A candidíase (afta, sapinho, monilíase, micose) é uma infecção causada por várias espécies de fungos do gênero Candida, especialmente a Candida Albicans. Candida é um organismo normal da vagina. Uma pesquisa recente sugere que a candidíase vaginal e vulvar sintomática não é devido a infecção oportunista ou imunodeficiência, mas é uma resposta de hipersensibilidade a esse organismo. O tipo mais comum de candidíase se dá por uma infecção superficial na boca, vagina ou a pele que provoca manchas brancas ou vermelhas, coceira, irritação, corrimento, relações sexuais dolorosas e mal cheiro. Pessoas cujo sistema imunológico está enfraquecido pode ter infecções graves do esôfago e outros órgãos internos. Entre 20% a 25% dos casos de corrimentos genitais de natureza infecciosa têm como causa a Candidíase. Diz-se que 75% das mulheres têm essa infecção pelo menos uma vez na vida.

candidiase-mid

Candidíase da boca e do esófago são comuns entre pessoas com HIV. Também é comum em pessoas que estão em tratamento a base de antibióticos porque os esses matam as bactérias que normalmente vivem no corpo a competir com fungo, permitindo crescimento sem controle. Em 80-92% dos diagnósticos são casos de Candida Albicans e os outros 10-08% são de Candida Glabrata, Candida Tropicalis, Candida Krusei e Candida Parapsilosis. Outras infecções fúngicas da vagina são causadas por Saccharomyces Cerevisiae (levedura de cerveja) e raramente Trichosporon Spp.

A candidíase é considerada também como um tipo de micose que incômoda mas raramente é fatal. No entanto, algumas formas de candidíase são graves. Vamos a elas:

Candidíase invasiva – é uma infecção que se espalha para outras partes do corpo, tais como as válvulas cardíacas, no cérebro, baço, rins, e os olhos. Ela ocorre principalmente em pessoas com um sistema imunitário enfraquecido e em pessoas hospitalizadas. A candidíase é uma das infecções mais comuns adquiridas em hospitais.

Candidemia – é uma infecção grave da corrente sanguínea. Nos Estados Unidos, a Candida é uma causa comum de infecções da corrente sanguínea. O risco de desenvolver esta infecção é maior em certos procedimentos, tais como a cirurgia de grande porte ou o uso de linhas intravenosas ou tubos, particularmente um tubo inserido em uma das grandes veias do pescoço, peito, ou na virilha. Candidemia é muitas vezes fatal se não for tratada rapidamente.

Causas

Todos nós temos uma certa quantidade do fungo Candida em nosso corpo, por isso enquanto sob controle este fungo não causará nenhum problema ao nosso organismo. Entre as muitas causas estão a fisiológica, a genética e adquirida. Assim, os recém-nascidos, as mulheres no período pré-menstrual ou grávidas, pacientes com síndrome de Down, diabetes, linfoma, leucemia, tomando antibióticos ou corticoides ou imunossupressores ou têm doenças debilitantes, são mais facilmente capazes de sofrer dessa dermatose. Fatores ambientais de umidade, calor, maceração crônica, por exemplo os cantos em idosos, as dentaduras, o atrito entre duas superfícies da pele favorecem a infestação.

Há outros fatores que predispõem a infecção por cândida:

  • Stress
  • Diarreia
  • Uso de drogas e álcool
  • Higiene excessiva nas partes íntimas
  • Sexo sem proteção
  • Roupas úmidas
  • Quimioterapia
  • Corpo estranho vaginal
  • Problemas relacionados ao sono que baixam a imunidade
  • Contraceptivos pode predispor a recorrentes candidíase vaginal e vulvar

Diagnóstico

O seu médico (Ginecologista ou Clinico Geral) provavelmente será capaz de fazer um diagnóstico através da realização de um exame físico. Durante o exame, ele vai verificar o local de sua erupção cutânea e a aparência da sua pele.

Seu médico também pode querer realizar uma cultura de pele antes de fazer um diagnóstico de candidíase da pele. Durante uma cultura de pele, o seu médico irá usar uma bola de algodão para limpar a área afetada e recolher uma amostra da pele. A amostra é então enviada para um laboratório para ser testado para a presença de Candida.

Faça o teste você mesma

Se esta com muita dúvida e não consegue esperar a sua consulta chegar. Faça um teste em casa para saber se você tem candidíase ou uma possível infecção. O teste é muito simples e deve ser feito em jejum:

  1. Pela manhã ao acordar, encha um copo com água em temperatura ambiente
  2. Completamente em JEJUM, pegue um pouco de saliva e cuspa-a no copo reservado com água
  3. Observe a água a cada 15 minutos por uma hora
  4. Caso você consiga visualizar pequenas linhas, cordas ou fibras que vão da superfície da água até o fundo do copo com cor esbranquiçada e fosca, então isso pode significar que você está com candidíase

O auto-diagnóstico está frequentemente errado, devido a sintomas parecidos com outras doenças como infecções bacterianas, doenças sexualmente transmissíveis (tricomoníase, herpes genital), alergia, infecção por outros fungos. Então para um diagnóstico correto não deixe de ir ao seu médico pessoal ou a um posto de saúde pública, pois sua saúde não tem preço.

Tratamento

A candidíase pode ser tratada com drogas antifúngicos tais como Clotrimazol e Nistatina que são aplicados diretamente na área afetada. Um médico pode também prescrever o Fluconazol antifúngico a ser tomado por via oral. Os antifúngicos pode ser aplicado diretamente sobre a área afetada ou tomado por via oral, mas infecções graves exigem fármacos administrados pela veia. Essas infecções podem se desenvolver em pessoas com um sistema imunológico saudável, mas eles são mais comuns ou persistente em pessoas com diabetes, câncer, HIV ou em mulheres grávidas.

Para infecções do esôfago, os médicos prescrevem medicamentos antifúngicos (como o Fluconazol, Voriconazol ou Posaconazol) a ser tomado por via oral. Raramente, antifúngicos (como Anidulafungina, Caspofungina, Micafungina, ou Anfotericina B) deve ser administrado via intravenosa.

A candidíase que se espalhou por todo o corpo é geralmente tratada com Anidulafungina, Caspofungina ou Micafungina administrado por via intravenosa ou com Fluconazol, também via intravenosa ou via oral. Anfotericina B, Voriconazol, e Flucitosina são alternativas, mas não são muito receitados.

Alguns tratamentos antifúngicos na vagina incluindo preparações contendo Clotrimazol, Econazole, Fenticonazol e Miconazol pode danificar preservativos de LÁTEX. Aconselha-se abstinência ou o uso de outros métodos durante o tratamento, e durante vários dias após a interrupção do tratamento.

Para tratar os casos de candidíase recorrentes (geralmente raras) o tratamento deve ser focado na supressão prolongada da causa, administrando-se Cetoconazol oral 400 mg 1 vez/dia durante 5 dias.

Fazer a higiene íntima regularmente, preferir roupas com tecidos de algodão e evitar peças justas, além de evitar o uso contínuo de absorventes internos também ajudam a evitar a candidíase vaginal. Usar camisinha em todas as relações sexuais também evita que você seja infectado. Lembre-se cuide sempre, pois sua saúde é muito importante para você e todos que te amam.

por Redação

ATENÇÃO:
O site Mulheres Inesquecíveis Determinadas não fornece aconselhamento médico, diagnóstico ou tratamento. Todos os conteúdos são meramente informativos. Procure sempre um profissional da área para fazer um diagnóstico e posteriormente o tratamento adequado.

Comentários

Veja também

Suco ANTI-INFLAMATÓRIO PODEROSO

Sabemos que as frutas e legumes desde os primórdios são essenciais para nossa saúde por …