Novidades
Home / Saúde / DIU – Qual escolher? Engorda? Descubra tudo sobre esse contraceptivo!

DIU – Qual escolher? Engorda? Descubra tudo sobre esse contraceptivo!

Atendendo a pedidos de muitas leitoras assíduas da MID trouxemos essa matéria voltada ao mundo feminino que vai tratar de DIU. O que é ou que significa? A palavra DIU significa “Dispositivo Intra Uterino”, também é conhecido como SIU – Sistema Intra Uterino”. Ele é feito de plástico em forma de T e é colocado no útero para dificultar a chegada dos espermatozoides nas trompas onde seriam fecundados, ele também deixa o endométrio mais fino que dificulta a fixação do óvulo caso ele seja fecundado. Na parte inferior ele tem dois fios que ficam que servem para ajudar a removê-lo no momento certo do interior da vagina. Tem uma eficácia comprovada de 99,5% quando utilizado corretamente.

diu-de-cobre-e-mirena-mid

Hoje existem dois tipos desse dispositivo o DIU de Cobre e o DIU Mirena que são os métodos mais eficazes contra uma gravidez não planejada, ficando atras somente da laqueadura tubária. Os métodos contraceptivos mais tradicionais são os de via oral, mas não tão eficazes quantos os comentados anteriormente. O procedimento de colocação é simples, mas deve ser feita sempre por um profissional ginecologista em clinica apropriada. Essa aplicação deve ser feita com a mulher menstruada, pois o útero nesse período fica dilatado o que facilita essa operação.

Uma grande dúvida que existe no mundo feminino sobre os contraceptivos são se eles ENGORDAM. A maioria dos contraceptivos são a base de hormônios e infelizmente agem no nosso metabolismo e consequentemente podem gerar ganho de peso o que depende muito de genética e biotipo de cada mulher. No caso do DIU de cobre não é usado hormônio, ou seja, não altera o nosso metabolismo diminuindo as possibilidades de ganho de peso.

Que fique bem explicado que o DIU não é considerado um método abortivo, não deixa estéril e não causa nenhum tipo de inflamação pélvica. Pois a medicina só considera gravidez quando o o ovo chegar ao útero, senão não existe gravidez em curso. É o mesmo caso da fertilização invitro do óvulo. Outra boa informação é que ainda possui o melhor custo benefício em relação a outros métodos contraceptivos. Estatisticamente 1 a cada 4 mulheres utilizam esse método, ou seja 1/4 das mulheres já usam.


O uso desse método não deve interferir no ato da relação sexual, no caso de dor ou sentir a presença das cordinhas o médico ginecologista deve ser procurado para verificar se o dispositivo esta no local correto. Nas primeiras 48 horas de aplicado o dispositivo recomenda-se não ter relação sexual para adaptação do corpo ao objeto estranho. É raro acontecer, mas não impossível do organismo expelir o DIU para fora do corpo em uma menstruação, fique sempre atenção nesses períodos.

Explicaremos abaixo os tipos de DIU/SIU

DIU de Cobre ou DIU Multiload – é um tipo de contraceptivo NÃO hormonal, onde o cobre libera íons de metal que instabilizam os espermatozoides, fazendo com que estes não consigam fecundar o óvulo. É feito de plástico com partes revestidas de cobre e em alguns casos cobre e prata. Ele tem uma validade de até 10 anos. Devendo-se fazer um acompanhamento anualmente com seu médico para checar se esta tudo certo. Pode ser usado por mulheres que querem ou precisam evitar a administração de hormônios. A boa notícia é que não há diminuição de libido, alterações de humor e pode ser usado por mulheres de qualquer idade. No início a menstruação pode ficar um pouco mais longa se estendendo por mais dias e mais dolorida.

DIU Mirena ou DIU Hormonal – o hormônio usado geralmente é o Levonorgestrel e não é apenas indicado como contraceptivo, mas também em casos de miomas e endometriose para evitar o sangramento exagerado. Em alguns casos podem até cessar a menstruação, voltando ao normal caso seja removido por algum motivo. Ajuda na redução do risco de câncer do endométrio.

O preço do DIU Mirena varia entre 780 e 890 reais e o preço do DIU de cobre varia entre 90 e 170 reais, pode ser encontrado para compra em qualquer farmácia. A colocação pode chegar até R$ 600, dependendo do ginecologista. O hormônio liberado pelo dispositivo útero impede a ação dos espermatozoides de chegarem nas trompas uterinas evitando a fecundação dos óvulos.

O DIU provoca alterações no muco do útero, estimulado pelos íons de Cobre ou pela do hormônio do Mirena, que inibem a mobilidade dos espermatozoides, dificultando a sua chegada ao óvulo. A irritação crônica que ocorre no endométrio e das trompas uterinas, tem efeito espermicidas que inibem a fertilização e a implantação do ovo no útero. Outra coisa e a atrofia e adelgaçamento do endométrio, que inibe a implantação do ovo no útero e os efeitos colaterais diretamente no ovo, impedem sua evolução para embrião.

Existem contraindicações ao uso desse método como: anormalidades anatômicas do útero, DST’s, gravidez, alergia ao cobre ou hormônios, câncer de mama, pressão alta, trombose ou histórico de trombose na família, enxaquecas, epilepsia e doenças do fígado.

Lembre-se sempre que esse método anticoncepcional não substitui o preservativo “camisinha” por que não protege contra DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis.

por Redação

Comentários

Veja também

Batata Yakon Emagrece e Controla Diabetes

Batata YAKON alimento poderoso que EMAGRECE e controla o DIABETES

Já imaginou comer batata e não ter aquele peso na consciência com os quilinhos a …